Alimentos antioxidantes: saiba por que você deve consumi-los

2 430

Não é novidade que hábitos saudáveis têm tudo a ver com bem-estar e beleza. Alimentação equilibrada, atividade física e descanso são muito importantes para manter nossa saúde em dia. Apesar de a indústria cosmética investir pesado em pesquisas para criar produtos capazes de retardar o envelhecimento precoce, nada como a prevenção. E é aí que entram os alimentos antioxidantes.

O que são alimentos antioxidantes?

Vegetais variados
Foto: Deborah B. Whiting

Os alimentos antioxidantes são aqueles com compostos capazes de combater os radicais livres. Em outras palavras, eles protegem as células de substâncias que podem causar inflamações. Poluição, industrializados, estresse, álcool, tabagismo, radiação solar e açúcar, por exemplo, são alguns dos agressores aos quais estamos expostos quase que diariamente. São eles que produzem os radicais livres, que atrapalham o funcionamento normal do organismo.

Em excesso, os radicais livres podem interferir na nossa imunidade, no envelhecimento e são capazes, inclusive, de causar danos ainda piores ao organismo, como o câncer. Por isso, além de evitar ao máximo a exposição aos agressores, adotar uma dieta rica em alimentos antioxidantes é uma forma de manter a saúde em dia e prevenir o envelhecimento precoce – do organismo e da pele. As maiores fontes desses compostos são os vegetais.

Benefícios

Salada pepino e tomate
Foto: Christine Sponchia

Uma dieta equilibrada, em termos gerais, traz diversos benefícios ao nosso organismo. Além disso, incluir alimentos antioxidantes no prato é uma forma de evitar que o excesso de radicais livres prejudique nossa saúde. Betacaroteno, licopeno, flavonóides e as vitaminas A, C e E são alguns nutrientes que merecem atenção.

Mas, você não precisa decorar os compostos de tudo que vai comer. Para garantir uma alimentação nutritiva, inclua alimentos coloridos na dieta e evite os industrializados, a gordura saturada e o açúcar. Precisa levar um lanche para o trabalho? Aposte nas frutas ou, ainda, nas oleaginosas (castanhas, nozes e amendoim, por exemplo).

Entre os diversos benefícios de optar por esse tipo de alimentação, vale destacar os seguintes:

– Mantém a imunidade alta, evitando, assim, doenças virais como a gripe;

– Mantém a pele saudável, prevenindo marcas de expressão e acne;

– Combate o estresse celular;

– Previne doenças cardíacas, diabetes e câncer;

– Previne distúrbios da visão, como a catarata, por exemplo;

– Contribui para o emagrecimento saudável e combate a celulite;

– Desintoxica o organismo.

15 alimentos antioxidantes

Framboesa
Foto: Aline Ponce

Quer saber quais são os alimentos oxidantes? A nutricionista Thais Penáquio organizou uma lista com 15 alimentos que você pode (e deve) incluir na sua dieta já. Confira:

Açafrão (ou cúrcuma) – Essa especiaria tem ação anti-inflamatória e anti-idade. Por isso, é uma ótima escolha. A cúrcuma é a raiz e o açafrão é a cúrcuma torrada, em pó.

Aveia – Fonte importante de silício, auxilia na estruturação da pele, minimizando o aspecto da celulite. Tem betaglucana, molécula que melhora a circulação sanguínea e dificulta a absorção da gordura pelo intestino.

Azeite de oliva – Rico em gorduras monoinsaturadas, tem propriedades anti-inflamatórias. Dê preferência ao extravirgem, que tem taxa de acidez inferior a 1%. Mas consuma, no máximo, duas colheres de sopa por dia.

Couve e espinafre – As vitamina C e E e a clorofilina presentes nesses vegetais servem como antioxidantes potentes que combatem o aparecimento da osteoporose, aterosclerose e hipertensão.

Frutas cítricas – Além da vitamina C, as frutas cítricas também contêm flavonóides. Por isso, aumentam o tônus das veias, favorecendo a microcirculação. São eles: limão, lima-da-pérsia, laranja e goiaba.

Frutas vermelhas – Morango e uvas vermelhas e roxas possuem protoantocianidina, substância que melhora a circulação. As “superfrutas”, como o cranberry, as amoras negras e o blueberry, também contam são poderosos alimentos antioxidantes, principalmente as cascas.

Guaraná – O guaraná é uma fonte de catequinas, que reduzem o estresse oxidativo no organismo, relacionado ao surgimento de doenças neurodegenerativas e cardiovasculares, diabetes e câncer, por exemplo.

Melão – É importante na alcalinização do pH sanguíneo (é anti-inflamatório), sobretudo se ingerido com as sementes, que podem ser trituradas, o que garante maior fornecimento de fibras.

Óleo de gergelim – Grande fonte de vitaminas, em especial a E, que protege as células da ação dos radicais livres. Além disso, tem ação anti-inflamatória.

Peixes – Salmão, atum, sardinha e arenque, por exemplo, são ótimas fontes de ômega 3, a gordura que auxilia no combate à osteoporose.

Pepino – Diurético natural, alcalinizante e anti-inflamatório, ajuda a eliminar as toxinas e é rico em vitaminas A e C, além de sais minerais.

Sálvia – Ajuda a regular os hormônios femininos, sobretudo o estrogênio, intimamente relacionado à celulite.

Semente de abóbora e semente de girassol – Ajudam a tornar o pH do sangue mais alcalino, o que afasta as inflamações. As duas sementes são consideradas excelentes alimentos antioxidantes.

Suco de uva integral – Fonte de resveratrol, um poderoso antioxidante presente na casca da uva. Atua “varrendo” os radicais livres do organismo. Além disso, inibe a oxidação das gorduras e a agregação plaquetária, auxiliando na prevenção de doenças cardiovasculares.

Tomate – Fonte de licopeno, um antioxidante da família da vitamina A. Por isso, seu consumo está relacionado à redução do risco de câncer de próstata, pulmão e estômago.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais

Privacy & Cookies Policy