Aplicativos de relacionamento: romance durante a quarentena

1 158

Os aplicativos de relacionamento estão em alta. De acordo com um estudo realizado pelo Match Group, responsável por marcas como Tinder e OKCupid, o número de usuários e de interações aumentaram a partir de abril no Brasil e no mundo. Já o app Happn publicou que 62% dos usuários brasileiros se sentiram motivados a iniciar a busca por um romance durante a quarentena.

É o caso da terapeuta Viviane Medeiros. Ela vive sozinha com o filho adolescente e, durante o período de distanciamento, sentiu vontade de conhecer outras pessoas e partiu para os aplicativos de relacionamento. “Baixei um desses apps por curiosidade e acabei conhecendo algumas pessoas legais. Tem sido bom interagir com gente nova nesse período, alivia a solidão. Mas, por enquanto, só fiz amizades”, conta.

Sucesso nos aplicativos de relacionamento

O site eHarmony fez uma projeção, embasada em uma pesquisa, de que a partir de 2031 será mais provável que os casais se conheçam pela internet. Somado ao número de possíveis primeiros encontros a partir de aplicativos de relacionamento, a porcentagem pode chegar a 51%. Em 2040, esse tipo de relação pode alcançar a marca de 70% do total.

O psicólogo Marlon Ribeiro conheceu Guilherme Gonçalves, engenheiro químico, pelo Tinder. Juntos há mais de cinco meses, começaram trocando algumas mensagens dentro do próprio app. “Com o passar dos dias e a manutenção da conversa, nós fomos percebendo algumas afinidades. Isso evoluiu e acabamos marcando um encontro presencial”, conta o psicólogo.

Sucesso nos aplicativos de relacionamento
Foto: Arquivo Pessoal

Apesar de achar que “As pessoas esperam muito pouco de quem elas encontram nesses apps”, para Marlon, o objetivo dos aplicativos de relacionamento é conectar pessoas. Por isso, ele sempre acreditou que seria possível encontrar alguém com objetivos parecidos naquele ambiente. “Nos apps tem gente de toda sorte, inclusive pessoas maravilhosas. Mas a gente rotula como algo a ser descartado. O Guilherme precisou insistir bastante para que eu aceitasse ir ao encontro, mas ainda bem que eu aceitei”, finaliza.

Como usar os aplicativos de relacionamento com segurança?

Antes de qualquer coisa, é preciso lembrar que existem muitos perfis fakes na internet a fim de buscar informações detalhadas da vida alheia, seja para espionar ou para prejudicar o outro. Por isso, muito cuidado com as informações pessoais compartilhadas no perfil do aplicativo de paquera. Nome completo, número de telefone e endereço são dados que devem ser mantidos em sigilo.

Segurança nos apps de relacionamento
Foto: Softonic

Informações pessoais

Em alguns apps, ainda, é possível vincular o perfil às contas das redes sociais, como o Instagram ou Facebook, por exemplo. Considerando que essas redes servem para o relacionamento com amigos e familiares, é possível que informações pessoais sejam vistas por pessoas desconhecidas, o que pode não ser uma boa ideia. Caso seja inevitável vincular a conta a uma rede social – alguns aplicativos de relacionamento exigem essa conexão para que apenas pessoas reais tenham acesso – a dica aqui é aumentar a privacidade nos dois ambientes.

Muitas conversas começam ali mesmo, no app. Antes de compartilhar informações como o número de WhatsApp, é importante se certificar que trata-se de uma pessoa real. O mesmo serve para as redes sociais, endereço, formação e local de trabalho. Esses dados precisam estar seguros até que a confiança seja estabelecida.

Comportamento

Algumas pessoas estão nos aplicativos de relacionamento com o objetivo de coletar dados sobre a vida alheia. Quando há uma insistência grande para o envio de fotos ou informações pessoais, por exemplo, é preciso desconfiar. Caso receba imagens ou vídeos, é possível fazer uma busca rápida na internet, a partir do nome da pessoa, para saber se aquilo é real. Não é difícil encontrar relatos de pessoas que foram assediadas nos aplicativos de relacionamento, portanto, fique atento.

Encontro presencial

Em tempos de pandemia, quando restaurantes, bares e espaços públicos estão fechados, o encontro presencial com uma pessoa conhecida nos aplicativos de relacionamento deve ser ainda mais cuidadoso. Quando a conversa evolui no sentido de um relacionamento mais pessoal, e dica é encontrar um local público – e de preferência com boa circulação de pessoas – para que isso aconteça. Além disso, é bom conferir se há amigos em comum e sempre avisar uma pessoa próxima os detalhes do encontro. Importante: não vá à casa de um desconhecido e não o convide para a sua.

6 aplicativos de relacionamento gratuitos para encontrar sua cara-metade

Para se relacionar e, quem sabe, dar “match”, existem diversas opções de aplicativos de relacionamento gratuitos. Conheça os mais populares e escolha o seu:

Tinder – Esse é o app mais famoso entre todos. Você faz um cadastro, insere suas informações e fotos e imediatamente o aplicativo mostra pessoas que estão de acordo com as suas preferências. Então, você desliza a tela (essa ação se chama “swipe”) para a esquerda (dispensar) ou para a direita (curtir). Quando duas pessoas se curtem, é chamado “match”. A partir daí, elas podem trocar mensagens pessoais para se conhecerem.

Badoo – Muito parecido com o Tinder, esse aplicativo de relacionamento já foi o mais popular e, apesar de ter perdido espaço, conta com mais de 340 milhões de usuários em todo o mundo. A grande diferença em relação ao Tinder é que o Badoo permite que qualquer pessoa envie mensagem para você. Por um lado, isso pode ser bom porque aumenta as possibilidades de fazer conexões. Mas, por outro, pode encher sua caixa de mensagens e se tornar um incômodo.

Happn – Mais um aplicativo de relacionamento que oferece basicamente as mesmas funções dos anteriores. No entanto, o Happn conta com muitos brasileiros cadastrados e tem ótimas avaliações na Play Store. Nesse app, é possível dar um “like” anônimo em pessoas que estão próximas a você, o que pode acelerar o processo de encontros presenciais.

OKCupid – O grande diferencial desse app é que ele permite que as relações se estabeleçam não apenas pela atração física, mas também por afinidades. Para se cadastrar, é preciso responder um questionário de 15 perguntas e indicar o que espera que a outra pessoa responda. Essa é uma grande vantagem que o OKCupid oferece em relação aos outros aplicativos de relacionamento porque você irá se conectar com pessoas com os mesmos gostos, hábitos e objetivos.

eHarmony – Esse aplicativo de relacionamento é internacional e também disponibiliza um questionário de compatibilidade, a fim de conectar pessoas o mais parecidas possível. Nele, você verá exatamente todas as compatibilidades que tem com o outro usuário e facilita a descoberta de interesses em comum. Porém, só há versões do eHarmony disponíveis em inglês e espanhol.

Grindr – Dedicado à comunidade LGBTQIA+, esse aplicativo é provavelmente o mais popular entre gays, bis, lésbicas, pessoas trans e queers. Aqui, não existe “match”, você envia mensagem diretamente para a pessoa por quem se interessou. No perfil, é possível incluir informações como, por exemplo, o resultado do último teste de HIV. O Grindr também é gratuito.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais

Privacy & Cookies Policy