Sibutramina: conheça o remédio mais polêmico e seus efeitos colaterais

0 164

Você já ouviu falar da sibutramina? Com certeza, se você já passou um tempinho querendo perder uns quilinhos, procurando várias dietas para emagrecer, alguém já te contou ou te indicou a sibutramina! Mas cuidado, porque ela é um dos medicamentos para emagrecer mais famosos do Brasil, a sibutramina, foi desenvolvido para tratar a obesidade, trabalhando o controle da ansiedade.

Porém, devido aos bons resultados apresentados, o remédio se popularizou e passou a ser utilizado sem prescrição médica por quem desejava perder apenas alguns quilinhos.

As combinações manipuladas começaram a circular em paralelo e tornaram-se uma arma perigosa a saúde.

 

O que é sibutramina?

O famoso e polêmico medicamento cloridrato de sibutramina monoidratado (ou apenas sibutramina), é um remédio muito utilizado em rotinas de emagrecimento para pessoas com sobrepeso ou obesas, resistentes a outros tratamentos.

Ele é um poderoso aliado na redução do apetite e no controle da fome. Mas nem tudo são flores! Por ser um medicamento bastante agressivo, pode causar uma série de efeitos colaterais! Por isso, não tome esse medicamento sem um acompanhamento rígido de uma equipe médica, por pessoas que realmente precisam de um medicamento para emagrecer!

Segundo uma entrevista do Bem-Estar com o endocrinologista Walmir Coutinho, professor de endocrinologia da Pontifícia Universidade Católica (PUC), a sibutramina deve ser utilizada por pacientes com grau de obesidade grau 1 (quando o Índice de Massa Corpórea está entre 30 e 34,9), grau 2 (quando o IMC, está entre 35 e 39,9) e também grau 3 (IMC maior que 40).

 

Pílulas de sibutramina
Imagem: Reprodução / Pexels

Para que serve?

De forma simples, o medicamento serve para emagrecer, e tem bons resultados. A sibutramina é um remédio de referência para pacientes com obesidade que não conseguiram emagrecer com outros métodos e atua na inibição da reabsorção de neurotransmissores cerebrais que ajudam no processo de saciedade, prazer e satisfação. Além disso, ela promove um aumento do gasto energético do corpo, acompanhando ainda uma maior perda de peso.

Mas a sibutramina não funciona sozinha. O paciente precisa estar muito focado no processo de emagrecimento e deve aliar o remédio a uma série de mudanças de hábito, como uma alimentação saudável e a prática recorrente de exercícios físicos.

Além disso ela possui efeitos termogênicos, que significa que o seu corpo começa a queimar calorias mais rápido! Tudo isso, aliado aos exercícios a uma nova alimentação, acabam promovendo um emagrecimento rápido e eficiente!

 

Quais os cuidados principais com a sibutramina?

Apesar de parecer milagrosa, utilize a sibutramina com cuidado! Antes mesmo de escolher começar um tratamento com ela, esteja bastante consciente dos riscos que a sibutramina tem para a saúde. Antes de qualquer coisa, consulte o seu médico e crie um programa de emagrecimento com responsabilidade!

Nas farmácias e drogarias, o cloridrato de sibutramina é vendido e dispensado somente com uma prescrição médica, que fica com o farmacêutico.

Cada receita médica te permite comprar apenas duas caixas de sibutramina, que é o tempo ideal para que você retorne ao seu médico e confira se o tratamento está funcionando direitinho! Além disso, médico e paciente precisam assinar um termo de responsabilidade.

 

Quem para de tomar sibutramina engorda novamente?

Isso nem sempre é verdade. A sibutramina é apenas um remédio de regulação de apetite e de queima mais rápido as calorias ingeridas, mas não faz milagres! Um fator muito importante que acaba levando o paciente a engordar novamente após parar com a sibutramina se deve ao fato de não haver mudança na rotina e na alimentação.

A sibutramina age de forma rápida. Assim, o paciente não sente mais tanta fome, nem tanta vontade de se alimentar compulsivamente, o que regula sua alimentação. Porém, somente com uma nova rotina de exercícios físicos e novos hábitos alimentares, é que o emagrecimento se torna eficaz e duradouro!

Associe a sibutramina a exercícios e dieta
Imagem: Reprodução / Pexels

E seus efeitos colaterais?

Vários estudos comprovam que ao interromper a sibutramina, algumas pessoas voltam ao peso anterior com grande facilidade e algumas vezes engordam ainda mais, ultrapassando o peso anterior. Como comentamos, a falta de mudança de hábitos alimentares saudável promove esse efeito colateral!  Por isso, não veja a pílula como milagrosa!

Além disso, durante o tratamento, podem surgir diversos efeitos colaterais no organismo da pessoa. Alguns desses efeitos mais comuns são prisão de ventre, boca seca, insônia, taquicardia, palpitações e aumento da pressão arterial.

Além disso, no organismo podem ocorrer variações como vasodilatação, náuseas, delírio, tonturas, sensações na pele como frio, calor, formigamento, pressão, dor de cabeça, ansiedade, suor intenso e alterações no paladar. São diversos problemas, para demonstrar como a sibutramina é coisa séria!

 

Consulte sempre seu médico!

A coisa mais importante no tratamento com a sibutramina é a responsabilidade, tanto do paciente, quanto do médico. Por isso, esteja sempre muito alinhada aos seus objetivos e respeite a opinião do profissional!

Não utilize a sibutramina se você tiver histórico de diabetes mellitus tipo 2 com pelo menos um outro fator de risco. Por exemplo, hipertensão ou altos níveis de colesterol, pessoas com doenças cardíacas, distúrbios alimentares como anorexia nervosa ou bulimia.

Além disso, pessoas que fumam com frequência ou que utilizam outros medicamentos, como antidepressivos, antitussígenos ou supressores do apetite.

 

Siga-nos no 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais

Privacy & Cookies Policy