Prada irrita brasileiros com sandália de couro nordestina de R$ 4 mil

524

A Prada lançou nessa semana sua coleção Fall 2020, mas a novidade não agradou muito os brasileiros. A sandália da moda apresentada pela grife é vendida por mais de R$ 4 mil, mais parece um plágio da artesanal sandália de couro nordestina, um clássico do artesanato brasileiro e vendido a partir R$ 15.

O post da grife no Instagram recebeu vários os puxões de orelha dos brasileiros, inclusive da atriz Regina Casé, que escreveu: “Da feira de Caruaru!!! Brasil!”.

sandália de couro nordestina

Para alguns, a inspiração da coleção trata-se, na verdade, de apropriação cultural da sandália de couro nordestina: “Isso é produzido no nordeste do Brasil. Não é Prada, é apropriação cultural”, exclama revoltada a percussionista Lan Lanh.

A maioria das observações indica Caruaru, em Pernambuco, como o município mais famoso por produzir o modelo. “Adotar um item, que possui todo um contexto numa cultura que não é a sua, com intuito de lucro se chama: APROPRIAÇÃO CULTURAL”, disse outra seguidora. “É a cara do Nordeste do Brasil..ou melhor FEIRA DE CARUARU”, disse outro.

sandália de couro nordestina
(Foto: Elo7/Reprodução)

Contudo, no site oficial da marca, a peça é vendida por US$ 850, equivalente a R$ 4.658 na cotação atual. A descrição do produto informa que ele é feito à mão e leva couro de bezerro.

Origem da sandália de couro nordestina

Apesar de ser aposta de lançamento da Prada, o modelo surgiu no Brasil pelas mãos do artesão cearense Raimundo Velozo quando, nos anos 1930. Aliás, de acordo com publicação da BBC Brasil, a sandália de solado quadrado era mesmo para o Capitão Virgulino Ferreira, o Lampião, chefe do bando de cangaceiros que impunha medo, respeito e fascínio no interior do Nordeste.

Comentários