Minimalismo: conheça esse estilo de vida

1 390

“Menos é mais”. Quem nunca ouviu essa frase antes? Pois, saiba que este é o conceito em que se baseia o minimalismo, um estilo de vida que vem ganhando cada vez mais popularidade. Sem consumo exagerado nem acúmulo, o movimento minimalista é uma alternativa capaz de inserirmos no nosso dia a dia, mesmo vivendo nos centros urbanos.

O que é, afinal, o minimalismo?

Café -minimalismo
Foto: Pixabay

O termo minimalismo surgiu de um movimento artístico do início do século 20, mas aos poucos se tornou um estilo de vida adotado por muitos, em que o excesso não é bem-vindo. Atualmente, ter e consumir apenas o essencial é uma forma bastante sofisticada de se viver. Do guarda-roupa à decoração, o minimalismo nos ensina que o consumismo exagerado não traz felicidade.

Os adeptos desse estilo de vida priorizam a simplicidade e, para eles, ter tempo é mais importante que ter coisas. Além disso, adotar o minimalismo significa se livrar de tudo aquilo que não tem utilidade e também fazer compras mais conscientes. Dessa forma, é possível, inclusive, economizar, já que os gastos considerados supérfluos são descartados.

Mas, atenção: adotar um estilo de vida minimalista tem que partir de dentro. Isso porque vender itens como carro e televisão, por exemplo, implicam em mudanças significativas no cotidiano. Por isso, antes de se declarar minimalista e sair correndo para esvaziar a sala e o armário, considere o que se encaixa na sua vida.

Como adotar esse estilo de vida?

Minimalismo - consumo
Foto: Monfocus

Não existe uma receita pronta para adotar o minimalismo como estilo de vida. Esse conceito pode estar presente em diversas áreas da vida e, ainda, ser incorporado aos poucos na nossa rotina. Como essa decisão é pessoal, não é possível desenvolver uma lista de dicas que sirva para todos. A principal característica do minimalismo está ligada ao significado que as coisas têm para você e como isso se aplica no seu dia a dia. Por isso, se tornar minimalista tem a ver com autoconhecimento.

No entanto, de uma maneira geral, pequenos gestos minimalistas podem ser benéficos para o seu bem-estar e o meio ambiente. O consumo consciente, por exemplo, é um deles. Ao adquirir somente o que é necessário, evitamos o excesso de lixo, a produção de itens novos por meio da utilização de recursos naturais e, ainda, contribuímos para uma cadeia produtiva mais sustentável. Para isso, estabeleça prioridades. Viu um sapato em promoção? Antes de comprar, analise a sua real necessidade de compra-lo.

Minimalismo tem a ver também com questões que não estão ligadas, necessariamente, aos bens materiais. Esse estilo de vida, como mencionado anteriormente, busca a simplicidade. Por isso, aquele grupo de WhatsApp que não te agrega em nada, aquela pessoa tóxica que suga suas energias e os compromissos sociais que você não gosta de perder, tudo isso nos desconecta do estilo minimalista.

Sala de jantar minimalista
Foto: Pexels/Pixabay

Quais são as vantagens de se tornar minimalista?

Como o minimalismo é um estilo de vida que leva em conta a simplicidade, podemos abordar as vantagens que se aplicam a todos, mesmo àqueles que fazem poucos e pequenos gestos minimalistas, como separar o lixo, por exemplo. Quando adotamos esse modo de viver, nos tornamos mais produtivos e temos mais tempo livre. Isso porque, quando deixamos de lado aquilo que não é necessário, temos foco e, consequentemente, tempo para realizar aquilo que importa de verdade.

Além disso, ao deixar de lado o que é supérfluo, temos menos com que nos preocupar, o que nos torna menos estressados.  O minimalismo prega que valorizar o que é importante faz com que passemos a olhar com outros olhos tudo aquilo que não faz mais sentido e, assim, nos reconectamos à nossa essência.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais

Privacy & Cookies Policy