Vestido de R$ 30 mil usado por Jill Biden se esgota em poucas horas

A peça de Oscar de la Renta foi escolhida pela futura primeira dama dos EUA, Jill Baden, para o comício de vitória de Joe Biden

Aos 69 anos, a futura primeira-dama dos Estados Unidos, Jill Biden, já mostrou que tem influência de sobra no mundo da moda. Dessa forma, o vestido escolhido por ela para o comício de vitória do marido, Joe Biden, se esgotou online em apenas algumas horas. O evento aconteceu no último sábado (7) em Wilmington, no Estado americano de Delaware.

Isso mesmo levando em conta o preço do vestido eleito por Jill Biden. Assim, a peça assinada por Oscar de la Renta não saiu por menos de US$ 5 mil. Ou seja, cerca de 30 mil reais.

Reprodução / Instagram

O vestido florido discreto tinha fundo escuro, recorte assimétrico na saia e mangas curtas. No detalhe, um drapeado marca a cintura da futura primeira dama de maneira elegante e sofisticada. Para completar o visual, scarpin coral nos pés, joias minimalistas e o acessório de 2020: uma máscara facial preta.

Nas redes sociais, a marca Oscar de La Renta postou uma foto mostrando o processo criativo do outfit de Jill Biden. O co-diretor criativo da grife, Fernando J Garcia, aparece ao lado da peça com bordados florais de vinha. “Esperamos primaveras eternas”, diz a legenda da imagem no Instagram.

Reprodução / Pinterest

Estilo de Jill Biden

Assim como a duquesa Kate Middleton, o efeito Jill Biden já virou notícia em todo o mundo. Ou seja, a onda de influência que a futura primeira-dama dos Estados Unidos promete trazer para o universo da moda.

Segundo a revista Vogue UK, com o vestido, a educadora mostrou como será seu estilo na Casa Branca. Acessível, mas também de extremo bom gosto – seguindo, assim, a linha de Michelle Obama,

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“A escolha é notável porque foi desenhado por Fernando Garcia e Laura Kim, ambos imigrantes nos Estados Unidos que formaram com Oscar de la Renta (ele mesmo um imigrante da República Dominicana). Garcia e Kim assumiram a marca em 2016, dois anos após a morte de de la Renta”, escreveu a publicação.

Siga-nos no 
Comentários (0)
Comentar