Proteína C reativa (PCR): o que significa e como entender o exame?

0 414

O exame de proteína C reativa serve para indicar processos infecciosos ou inflamatórios. Seu nível é medido em um exame de sangue comum, cujo objetivo é avaliar a possibilidade de doenças cardiovasculares, reumáticas, traumatismos, infecções e outras condições sérias que comprometem a saúde. Saiba tudo sobre PCR:

 

O que é o PCR?

o que é pcr e como entender o exame de proteina c reativa
Harvard Medical School

 

Segundo o site Healthline, a proteína C reativa (PCR) é uma substância produzida pelo fígado em resposta à inflamação. Outros nomes para a PCR são: proteína C reativa de alta sensibilidade (hs-PCR) e proteína C reativa ultra-sensível (PCR-us).

Um alto nível de PCR no sangue é um marcador de inflamação. Pode ser causada por uma ampla variedade de condições, da infecção ao câncer.

Embora os médicos não cheguem em um consenso sobre as implicações dos altos níveis de PCR, alguns acreditam que há uma correlação entre altos níveis de PCR uma maior probabilidade de ataque cardíaco ou derrame.

O Physicians’ Health Study descobriu que, entre homens adultos saudáveis e sem histórico anterior de doença cardíaca, aqueles com alto nível de PCR tinham 3 vezes mais chances de sofrer um ataque cardíaco do que aqueles com baixos níveis de PCR..

De acordo com a Cleveland Clinic, o Harvard Women’s Health Study mostrou que altos níveis de PCR eram mais preditivos de doenças coronárias e derrames em mulheres do que os níveis elevados de colesterol.

Desse modo, níveis altos de PCR também podem indicar que há inflamação nas artérias do coração, o que por sua vez pode significar um risco maior de ataque cardíaco. No entanto, o teste da PCR é extremamente inespecífico e os níveis de PCR podem ser elevados em qualquer condição inflamatória.

Para que serve o exame de proteína C reativa?

 

Em geral, os médicos podem solicitar este teste de proteína C reativa em conjunto com outros testes para avaliar o risco de uma pessoa de doença cardíaca ou derrame.

Há também novas pesquisas que sugerem que a PCR pode ser usada como preditor nos resultados de saúde relacionados à doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Além disso, os médicos também podem solicitar um teste de PCR para diagnosticar doenças inflamatórias autoimunes, incluindo:

  • doença inflamatória intestinal (DII)
  • artrite reumatoide
  • lúpus

 

Qual o valor normal da proteína C reativa?

dosagem ideal de Proteína c-reativa
Smithsonian Mag

 

A proteína C reativa é medida em miligramas de PCR por litro de sangue (mg / L). Em geral, um nível baixo de PCR é melhor do que alto, porque indica menos inflamação no corpo.

De acordo com a Cleveland Clinic, esses são os parâmetros para observar:

 

  • inferior a 1 mg / L: indica que você tem um baixo risco de doença cardiovascular.
  • entre 1 e 2,9 mg / L:  significa que você está em risco intermediário.
  • maior que 3 mg / L:  alto risco de doença cardiovascular.

 

Uma leitura acima de 10 mg / L pode sinalizar a necessidade de mais testes para determinar a causa de uma inflamação tão significativa em seu corpo. Essa leitura especialmente alta pode indicar:

 

  • infecção óssea ou osteomielite
  • surto de artrite auto-imune
  • IBD
  • tuberculose
  • lúpus, doença do tecido conjuntivo ou outras doenças autoimunes
  • câncer, especialmente linfoma
  • pneumonia ou outra infecção significativa

 

Em resumo, o valor de referência para PCR seja para homens ou mulheres é de até 3,0 mg/L ou 0,3 mg/dL. Acima disso, é motivo para preocupação, como exposto anteriormente.

 

O que pode alterar o exame de PCR?

 

Para finalizar, vale notar que nem sempre o teste é um indicativo 100% preciso, já que algumas condições podem alterar o resultado, uma vez que elevam os níveis proteína C reativa.

Terapia de reposição hormonal, exercícios físicos muito intensos, uso de DIU e medicamentos anti-inflamatórios não-esteróides como corticóides, pílula anticoncepcional, estatinas e aspirina são alguns dos fatores capazes de influenciar o exame de PCR.

Antes de fazer um teste de proteína C reativa, converse com seu médico sobre quaisquer condições que possam distorcer os resultados do teste. Como existem outros exames de sangue que podem ser realizados, você pode renunciar completamente a um teste de PCR.

Lembre-se de que este teste não fornece uma imagem completa do seu risco de doença cardiovascular. O seu médico considerará os fatores de risco para o seu estilo de vida, outras condições médicas e também o histórico familiar ao determinar quais testes de acompanhamento são melhores para você.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais

Privacy & Cookies Policy