O que é tarot? Origem, objetivos e baralhos mais usados

8 1.124

A busca por respostas nas cartas do tarot (ou tarô) é uma atividade antiga, mas que sempre se manteve muito forte. Isso porque os arcanos trazem mensagens que nos levam a refletir sobre aspectos do passado, presente e futuro. Mais que um jogo de cartas, o tarot é um instrumento de autoconhecimento.

O que é tarot?

Cartas de tarot
Foto: Jean Didier

Criado na Europa, o tarot é um jogo composto por 78 cartas, conhecidas também como arcanos. Ele é muito utilizado como forma de orientação para a tomada de decisões e também para fazer previsões sobre o futuro. O famoso psiquiatra suíço Carl Gustav Jung reconheceu no simbolismo das cartas do tarô uma potencialidade de representação do inconsciente coletivo. Em outras palavras, os arcanos trazem conceitos que são comuns a todos.

Por isso, os conselhos dados por um tarólogo são a interpretação dos símbolos, escolhidos por meio de um sorteio aleatório e aplicados aos temas sobre os quais queremos saber mais. Normalmente, essas perguntas estão relacionadas a aspectos da vida pessoal, passado e futuro, tomada de decisões e caminhos a seguir. “O tarot é um instrumento de autoconhecimento porque nos faz pensar sobre questões mal resolvidas e olhar para dentro. É com base nas particularidades de cada um que ele ajuda na tomada de decisões. Um tarólogo não faz adivinhações, ele faz análises”, conta a cartomante Luciana Virtua.

Tipos mais usados

Jogo de tarot
Foto: Mira Cosic

Atualmente, existem milhares de tipos de tarot pelo mundo. Cada tarólogo utiliza um ou mais baralhos para fazer suas consultas, de acordo com seu conhecimento e suas preferências. Luciana conta que “Existem diferenças entre eles e não dá para dizer qual é o melhor. Cada um tem o seu próprio estilo, mas, no fundo, o objetivo é sempre o mesmo”. Apesar da enorme variedade de baralhos, alguns são mais conhecidos e usados. Conheça alguns:

Tarot  de Marselha

Tarot de Marselha
Foto: Reprodução/Tarot de Marseille Jodorowsky/Camoin

Esse é o mais famoso entre todos os tipos de baralho de tarô. Além disso, é o mais antigo. Ele traz imagens medievais e cores primárias, é conceitual e apresenta símbolos e detalhes escondidos em suas imagens. O Tarot de Marselha é considerado um instrumento psíquico poderoso, que aborda aspectos do passado, presente e futuro por meio da análise da relação entre o interior e o exterior.

Tarot Egípcio

Tarot egípcio
Foto: Reprodução/Gnosis Brasil

O baralho egípcio, geralmente, é indicado para quem precisa de orientação sobre alguma situação específica. Suas cartas trazem os ciclos de desenvolvimento humano e os desenhos representam nossos planos astral, espiritual, mental e físico. A leitura do tarot egípcio pode ser bem breve, já que os arcanos desse baralho trazem mensagens completas.

Baralho cigano

Baralho cigano
Foto: Reprodução/Ajaluz

Esse baralho teve origem no Tarot de Marselha e foi criado pela cigana Madame Lenormand, considerada uma das mais importantes tarólogas de todos os tempos por fazer previsões de personalidades ilustres, como Napoleão Bonaparte, por exemplo. Baseado no conhecimento e no mistério do povo cigano, esse tarô tem ao todo 36 cartas com significados psicológicos, que estimulam o desenvolvimento da intuição.

Tarot dos Orixás

Tarot dos Orixás
Foto: Reprodução/Presságio Editora

Esse tarô traz referências das matrizes afro-brasileiras e também foi criado por uma mulher, a brasileira Eneida Duarte Gaspar. Suas imagens unem candomblé, umbanda, numerologia, astrologia e outros princípios metafísicos para prever acontecimentos e aconselhar quem precisa de orientação para o futuro. Os orixás, segundo a tradição, são divindades dotadas de amplo conhecimento sobre a vida e, portanto, ótimos conselheiros.

Siga-nos no 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais

Privacy & Cookies Policy