Análise de coloração pessoal: descubra sua paleta de cores!

1.838

É muito provável que você já tenha se decepcionado com uma roupa que era linda no manequim, mas que não ficou tão legal quando você a experimentou. Isso é mais comum do que você pensa e pode ocorrer se a cor dessa peça não pertencer à sua paleta pessoal.

Para isso, existe a análise cromática, que é um estudo de cores capaz de dizer quais delas combinam melhor com você, levando em consideração suas características pessoais, como cor dos olhos, cabelos, tons presentes na pele e assim por diante.

Mas calma, ainda temos muito a dizer sobre a análise de coloração pessoal. Se você quer descobrir sua paleta de cores, confira as dicas a seguir!

O que é e para que serve a análise de coloração pessoal?

A cor pode desvalorizar ou valorizar sua beleza. Por isso, é importante conhecer sua cartela de cores pessoais, para fazer compras mais certeiras e não deixar peças paradas no guarda-roupa.

Embora as pessoas tenham a ilusão de que a pele tem apenas uma cor, na verdade ela é composta por três substâncias: melanina, hemoglobina e caroteno. Esses três elementos formam o subtom da pele, refletindo a luz de diferentes formas.

Esse subtom é um dos pontos que devemos analisar para descobrir a cartela de cores ideal, mas também é preciso levar em consideração outros aspectos, como a cor dos olhos e dos cabelos.

Com a análise correta da cartela de cores, é possível obter algumas vantagens com o look, por exemplo:

  • suavizar olheiras;
  • harmonizar os traços do rosto;
  • disfarçar manchas e imperfeições;
  • deixar a pele mais iluminada;

Qual o conceito e como usar as paletas sazonais?

Embora possa parecer simples, o estudo das cores é mais complexo do que muitos pensam. Para se tornar um profissional no assunto, é preciso dedicar um bom tempo de análise e estudo. Porém, isso não quer dizer que você não pode tirar proveito dessa técnica de forma simples e mais objetiva.

Para isso, existe a paleta de cores sazonais, que divide os diversos biotipos que existem em 4 paletas básicas, que estão relacionadas às estações do ano. Podemos dividi-las da seguinte maneira:

  • paleta de solstício: verão e inverno, composta por cores frias;
  • paleta de equinócio: primavera e outono, composta por cores quentes.

Embora pareça contraditório, no verão temos muitas cores frias presentes, assim como no inverno. Já na primavera e no outono prevalecem os tons amarelados e queimados, que são considerados mais quentes.

Mas o que as estações no ano têm a ver com as cores que melhor combinam com suas características? Bom, cada uma delas vai representar seu tipo de pele, por isso, é preciso descobrir se você tem uma pele quente ou fria.

Como descobrir se sua pele é quente ou fria?

Se você não é profissional na arte da coloração pessoal, pode seguir algumas pistas que indicam se sua pele é quente ou fria. A primeira delas é analisar se você fica melhor com acessórios dourados ou prateados.

Quem fica melhor com acessórios dourados provavelmente tem uma pele quente. Por outro lado, quem combina com cores prateadas pode apresentar um tom frio.

Também é possível descobrir a temperatura da sua pele pela forma como ela reage ao sol. Peles de subtom quente costumam ficar douradas e bronzeadas. Já peles de subtom frio ficam avermelhadas.

O que analisar em relação aos olhos e aos cabelos?

Depois de descobrir se seu tom de pele é quente ou frio, é preciso levar em consideração a cor dos seus olhos e cabelos. Lembrando que é possível que a temperatura da pele não seja um fator de impacto, já que ela pode ser neutra.

Consideramos uma pele como neutra quando o quente ou o frio não sobressaem com grande diferença e passa a ser difícil identificar a presença de um ou de outro.

Para ajudar você a fazer a análise de forma simples, levando em conta a cor dos cabelos, olhos e o subtom da pele, é possível observar a seguinte imagem:

organograma de cores

Quais cores usar para cada cartela encontrada?

Agora você deve estar se perguntando: afinal, quais cores eu devo usar depois de descobrir qual a minha cartela ideal? Essa parte é a mais simples. Existe um círculo, chamado círculo cromático, que é muito útil na hora de verificar quais cores ficam melhor em você.

Em geral, as cores quentes são mais intensas e vibrantes, como vermelho, laranja, amarelo e marrom. Já as cores frias tendem a ser mais calmas, como o violeta, o azul e os verdes menos energizados.

O círculo também pode ajudar você a fazer uma boa combinação entre os tons, usando os conceitos de cores análogas e cores complementares. As cores análogas, por exemplo, ficam lado a lado da cor escolhida no círculo.

Já as cores complementares ficam opostas à cor escolhida. Por exemplo, se você tem um subtom frio e escolhe um tom violeta, pode usar sua cor oposta no círculo, que é o amarelo.

Essas regras também funcionam quando o assunto é a maquiagem. Você pode usar as dicas de subtons para escolher a melhor base ou na hora de maquiar os olhos e decidir quais cores farão parte do seu esfumado.

Também é possível investir em um profissional que domine esses conceitos e realize uma análise mais profunda e detalhada. Ele poderá mostrar como essas técnicas funcionam na prática, e você vai receber dicas mais focadas e eficazes.

Por fim, é importante deixar bem claro que a análise de coloração pessoal é um guia para que você encontre a cor que vai colaborar para a valorização da sua beleza natural, mas que seu estilo e suas escolhas pessoais não devem ser deixados de lado.

Assim, você vai se sentir bem e confortável dentro daquilo que a exalta, sem precisar aderir a cores ou peças que não fazem parte do seu gosto pessoal, combinado?

E que tal se nós ajudarmos você a escolher a cor do biquíni ideal para seu tom de pele neste verão? Vem descobrir!

Comentários