Veganismo: conheça essa filosofia de vida

1 50

Estilo de vida que vem ganhando cada vez mais adeptos em todo o mundo, o veganismo vai além de tirar do prato os alimentos de origem animal. Celebridades como Xuxa, Natalie Portman, Jared Leto, Brad Pitt, Ariana Grande e Tatá Werneck já se declararam veganos e, além de não comerem carne, seguem uma filosofia que valoriza, antes de tudo, o bem-estar animal.

Veganismo
Foto: Pixabay

Afinal, o que é o veganismo?

Mais que uma dieta sem carne, o veganismo é um estilo de vida e uma filosofia que busca abolir da rotina qualquer produto de origem animal. Isso serve para a alimentação, mas também para o vestuário e para produtos de uso diário, como cosméticos, por exemplo. Veganos não consomem carne, ovo, mel, leite e derivados, não usam roupa de couro ou produtos que foram testados em animais. Em outras palavras, no veganismo, todas as formas de exploração animal são abolidas.

Uma pesquisa feita pelo Ibope e encomendada pela Sociedade Vegetariana Brasileira apontou que há um interesse cada vez maior na população por itens veganos. Nas capitais, por exemplo, o índice de pessoas interessadas nesse tipo de alimentação chega a 65%. Em 2019, a Organização das Nações Unidas (ONU) chegou a apontar que a ausência de produtos de origem animal no prato da população mundial pode ser a solução para salvar o planeta. Isso porque, segundo o relatório da entidade, se o consumo de carne e derivados do leite continuar a crescer, a agricultura e a pecuária precisarão derrubar mais seis milhões de quilômetros quadrados de florestas para atender à demanda.

Animais - veganismo
Foto: Pixabay

Veganismo por amor aos animais

A gerente editorial Erika Sá, de 40 anos, foi vegetariana por quase quatro anos até decidir se tornar adepta do veganismo. “Já vinha reduzindo o consumo de carne antes de virar vegetariana. Minha transição para o estilo de vida vegano aconteceu de forma natural. Fui buscando informações e não precisei me aprofundar muito para tomar essa decisão”, conta. Isso porque, segundo ela, não é só o abate que provoca sofrimento animal: “A indústria dos derivados é, a meu ver, de longe a mais cruel”.

Em relação aos benefícios da alimentação vegana, Erika reforça que tem mais disposição e sente menos sono durante o dia. Mas, aponta que a principal vantagem é praticar o amor aos animais. Munida de informações sobre os bastidores da produção em larga escala de laticínios e ovos e consumindo poucos produtos de origem animal, foi em fevereiro deste ano que ela trocou o vegetarianismo pelo veganismo.  “Sou bem mais feliz por saber que minha comida é livre de crueldade”, conta.

Prato de salada vegano
Foto: Rita E.

Cuidados com a alimentação

Embora haja muitas dúvidas em relação à alimentação vegana, ela não tem segredo. Os onívoros (pessoas que consomem produtos de origem vegetal e animal) costumam ter na carne a maior fonte de proteínas. Já os veganos encontram nos vegetais esses nutrientes. Feijão, amendoim, pistache, grão-de-bico, aveia, sementes de abóbora e quinoa, por exemplo, são alimentos ricos em proteínas que substituem os de origem animal.

Uma questão que sempre vem à tona quando falamos em veganismo é sobre a necessidade de suplementação de vitamina B12, que é encontrada em quantidades significativas apenas em alimentos de origem animal, como a carne. No entanto, segundo o Food and Nutrition Board, o instituto de medicina dos Estados Unidos, todos os indivíduos (mesmo os onívoros) acima dos 50 anos deve tomar um suplemento de B12. Isso porque entre 10% e 30% das pessoas têm dificuldade em absorver a vitamina. Para os veganos, no entanto, isso é ainda mais relevante. Por isso, a dica é procurar um profissional e realizar exames para avaliar a necessidade de fazer essa suplementação.

 

Mostrar comentários (1)

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais

Privacy & Cookies Policy