Sexo virtual: 6 dicas para experimentar com segurança

1 4.281

O sexo virtual tem se tornado cada vez mais comuns nos dias de hoje, principalmente nesse período de quarentena que estamos vivendo. Porém, muita gente ainda não sabe como funciona essa prática, e muitos até consideram isso um tabu. Por conta disso, separamos 6 dicas sobre sexo virtual, melhores posições e como fazer em segurança, além das vantagens e desvantagens.

 

O que é sexo virtual?

Essa relação acontece através da tela do computador ou celular, com alguém que geralmente está do outro lado e distante de você. A prática é feita através de vídeo chamada entre você e seu parceiro, em que você pode usar e abusar da criatividade, principalmente nas posições. É importante estar num lugar confortável e seguro para realizar a chamada íntima.

sexo virtual
(Foto: Unsplash)

6 Dicas sobre sexo virtual

 

1. Mexa com a imaginação

O sexo virtual mexe com a imaginação e fantasias do outro, ou seja, puramente mental. Então, nada de só sair enviando nudes por aí. Essa prática tem todo um processo, em que muitas pessoas não têm abertura para fazer logo de cara. Por isso, esquente o papo e mostre que está interessado em conhecer os desejos da outra pessoa.

2. Questione

Uma boa dica é fazer um jogo de perguntas, para conhecer melhor as fantasias do parceiro. Pergunte coisas leves de início como, manias, gostos e coisas que a pessoa não gosta. Depois, vá perguntando o que ela gosta de fazer na cama ou o que a deixa excitada.

3. Elogie

Depois de deixar o clima bem quente, chegou a hora do sexo virtual. Confira se o lugar, iluminação e look estão prontos, e se solte. Pode ser por chamada de vídeo, voz ou mensagens de textos e fotos. Faça sua parceira ou parceiro se sentir atraente. Não esqueça de elogiar tudo, roupa, cabelo, sorriso, voz e fale também sobre o que está sentindo.

4. Se toque

Durante a brincadeira à distância, vale perguntar para a parceira em que lugar ela gostaria de estar com você no momento, então, você começa a descrever o que fariam caso estivessem nesse local. Peça também para seu parceiro ou parceira ir tocando as partes do corpo que você descrever que tocaria, para que assim vocês cheguem ao ápice do prazer mais fácil. Se estiverem em vídeo chamada, olhem para a câmera e se concentrem no momento.

5. Provoque

Para provocar ainda mais a pessoa, vale usar brinquedinhos sexuais. Não sinta vergonha, pois o importante é relaxar e se sentir seduzente. Aos poucos, vá mostrando cada parte do seu corpo, e não tenha pressa de tirar toda a roupa. Quanto mais excitado os dois ficarem, mais prazeroso será o sexo virtual. Mude de posições, lance olhares para a câmera, fale safadezas e faça tudo com calma.

6. Escolha bem o parceiro

O sexting não deve ser feito com qualquer pessoa, pois exige confiança e entrega total dos dois. Se não se sentir à vontade, não precisa fazer nada. Se imponha e lembre-se que o respeito e segurança vem em primeiro lugar.

sexo virtual
(Foto: Unsplash)

Vantagens e desvantagens

 

Por que fazer?

  • Autoestima: quando você toca o corpo e o mostra na tela, você se sente mais desejado sexualmente
  • Desejos aumentados: o sexo virtual apimenta a relação, ainda mais se estiverem longe um do outro
  • Autoconhecimento: se você se tocar, conhecerá mais o corpo, então a prática te faz se descobrir mais sexualmente
  • Crenças desbloqueadas: a prática te ajuda a desbloquear medo e crenças, e te deixa mais livre para fazer e pensar sobre o que quiser
  • Distância diminuída: para casais que já estão há um bom tempo juntos, o sexo virtual ajuda a matar um pouco a saudade.

Por que não fazer?

  • Exigência aumentada: é natural que vocês criam expectativas um com o outro quando se encontrarem, já que fizeram sexo virtual antes. 
  • Exposição: infelizmente, as redes virtuais não são 100% seguras, então você está expondo sua privacidade de alguma maneira, diferente do sexo tradicional.
  • Distância: apesar de ser íntimo, o sexo à distância não oferece os toques e sensações que só o presencial oferece.
  • Obsessão: muitas pessoas podem ficar viciadas em sexo virtual, esquecendo de viver o momento presente
  • Gatilho para bloqueios: a ideia é desbloquear certos pensamentos, mas o risco de bloqueá-los ainda mais também existe. Pessoas que são mais tímidas podem se sentir piores, caso não estejam prontas.
sexo virtual
(Foto: Unsplash)

Posições de sexo virtual

  • De bruços: se você for uma pessoa mais tímida, vale se estimular deitada de bruços, enquanto fala e ouve sacanagens do seu parceiro. Assim, você movimenta mais o quadril e não a mão, estimulando o clitória com os dedos.
  • Sentada: a vantagem dessa posição é a liberdade que ela oferece para você brincar mais com um vibrador ou outro brinquedinho. Você também pode usar uma toalha ou travesseiro, para friccionar as partes íntimas.
  • De quatro: para quem está assistindo você por vídeo chamada, a posição é ótima visualmente, já que bumbum, ânus e vulva ficam mais aparentes. Além disso, a posição é uma das mais eróticas e sensuais que existem, mas não são todas as mulheres que se sentem confortáveis com ela.
  • De cócoras: muitas vezes não temos tanta privacidade como desejamos, então o banheiro pode ser a única opção para você curtir o sexo virtual com o parceiro. Com essa posição, a vulva fica em evidência, e se for de costas, o bumbum e cabelo também ficam.
sexo virtual
(Foto: Unsplash)

Como fazer sexo virtual em segurança?

É necessário, antes de tudo, ter confiança na pessoa que você está realizando a prática. Se preferir, não mostre o rosto, ainda mais se você não tiver tanta intimidade com a pessoa. Certifique-se também de que a pessoa do outro lado esteja sozinha, e evite enviar fotos, pois pode cair em mãos erradas. Tente estabelecer alguns limites com o parceiro para que você consiga focar única e exclusivamente no seu prazer.

 

E se der ruim?

Em nosso país, existe uma lei chamada ‘Carolina Dieckmann, que foi sancionada pela ex-presidente Dilma Rousseff, em 2012. A lei 12.737/2012 caracteriza crimes ou delitos via web, como invasão a celulares para obtenção de dados. A origem do nome dessa lei foi por conta de um hacker que ameaçou divulgar fotos da atriz, na época, caso a mesma não pagasse um valor solicitado por ele. Falsificação de cartões através da web também entram nessa lei.

 

 Fonte: iBahia e Universa

Siga-nos no 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais

Privacy & Cookies Policy