Fetiche e fantasia: entenda a diferença entre os desejos

0 712

É normal que algumas pessoas confundam os termos fetiche e fantasia, mas saiba que na prática eles são bem diferentes. Por ser uma forma de se libertar dos padrões da sociedade, o sexo não tem um consenso de certo ou errado, então todos os tipos de fetiches e fantasias são válidos, desde que não sejam ilegais ou que machuquem alguém.

Existem diversos tipos de desejos sexuais, seja com pessoas, objetos ou situações. Algumas pessoas, inclusive, só conseguem se excitar quando passam por determinada situação, enquanto outras não realizam nunca suas próprias vontades. Portanto, iremos te explicar a diferença entre os termos e quais são os mais comuns.

Leia também: o que é libido e como aumentar?

O que é fetiche?

Se trata de uma adoração a determinado objeto ou ser, com o intuito de estimulação própria. Através disso, dá para ficar excitado mais rapidamente, em situações específicas. O fetiche é algo normal e pode se direcionar de formas diversas como, lamber pés, usar roupas específicas ou ser pisado com salto alto. 

É importante ressaltar que alguma parte do corpo ou objeto que não tenha ligação com o sexo, pode provocar mais excitação que o próprio ato sexual. O fetichismo é nada mais que uma força interna que direciona isso a uma projeção, trazendo prazer. O objeto ou a parte do corpo serve de adoração, já que colocamos poder nela.

fetiche e fantasia
(Foto: Divulgação)

Tipos de fetiches comuns

Apesar do fetichismo ser inofensivo, ele pode ser ruim em casos que o desejo sexual de um dos parceiros possa provocar algum incômodo ou mal-estar ao seu cônjuge. Se essas taras sexuais forem exageradas demais, podem até mesmo indicar algum transtorno psicológico. Veja no tópico a seguir os fetiches mais estranhos e perigosos.

 

Uniformes – fetiche e fantasia

Um dos fetiches mais comuns, pois várias pessoas imaginam situações bem quentes com policiais, enfermeiras, bombeiros e colegiais.

 

Partes do corpo

Muitas pessoas tem fixação com pés, mãos, pescoço, orelhas, coxas, entre outras partes do corpo, que ajudam as preliminares serem bem mais picantes, quando tocadas de forma intensa.

 

Lugares inusitados

Fetiche também é se excitar mais rápido ao transar na praia, dentro do carro, elevador, cozinha ou varanda. O fetiche em lugares diferentes é uma ótima forma de sair da rotina.

 

Comida

Vale tudo, desde chantilly, coberturas, leite condensado e até bebidas. Se o ingrediente for capaz de apimentar a relação, está mais que liberado.

 

Acessórios – fetiche e fantasia

Objetos como calçados, algemas, chicotes, venda, tecidos, itens de couro ou borracha, entram nessa lista, e tudo mais que complemente sua libido. Vale lembrar que aparelhos de estimulação, como vibradores, não se encaixam nesses desejos sexuais.

fetiche e fantasia
(Foto: Divulgação)

Fetiches estranhos e perigosos

Apesar dos fetiches comuns, existem alguns que podem ser considerados estranhos para a maior parte das pessoas. Veja quais:

 

  • Agalmatofilia: fetiche por manequins e estátuas
  • Ursusagalamatofilia: animais de pelúcia
  • Parcialismo: excitação em ver sapatos de salto sobre acelerador de carro
  • Salirofilia: desarrumar o parceiro
  • Infantilismo: fingir ser um bebê e usar fraldas
  • Hibristofilia: criminosos
  • Mecanofilia: carros, invenções e gadgets.

 

Mesmo parecendo estranhos, ainda sim eles não oferecem risco a ninguém, e também não são considerados problemas psiquiátricos. O fetiche é considerado doença quando ele chega a afetar as relações sociais e o trabalho da pessoa, de acordo com o Manual de Diagnóstico de Distúrbios Mentais.

A hematolagnia, que é a satisfação com sangramento, e a pirofilia, prazer em manipular fogo, e o sadomasoquismo, que promove tortura em si ou no parceiro, são exemplos de fetiches que podem colocar em risco a vida da pessoa.

fetiche e fantasia
(Foto: Divulgação)

Qual é a diferença entre fetiche e fantasia?

As fantasias, diferentes das taras sexuais, não envolve a necessidade do ato ser realizado. Fantasia algo também não significa que você queira que aquilo aconteça mesmo de verdade, caso contrário, a satisfação sexual não acontece. Dentro da mente, pode ser bem mais excitante planejar coisas que podem não ser possíveis de acontecer. 

Um exemplo disso é o ménage à trois, fantasia comum entre homens e mulheres, mas que não precisa ser realizada para que o casal tenha excitação sexual, sendo caracterizado mais como uma vontade. Resumindo, para chegar ao orgasmos você não precisa realizar a fantasia, por isso não é um fetiche sexual. Sua mente é sua melhor amiga, no caso das fantasias. 

E lembre-se que para seu fetiche não seja considerado doença, ele precisa ser consensual com o parceiro, e também não pode ser um empecilho para outras áreas da vida. Procure ajuda médica, no pior dos casos.

 

Fonte: Medium, Psicanálise Clínica e Revista Due

Siga-nos no 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais

Privacy & Cookies Policy