A chia e seus efeitos: será que a semente faz mesmo bem à saúde?

A chia é considerada um super alimento por conter muitos nutrientes e promover benefícios incríveis para a nossa saúde. Entre eles, vale destacar que a semente combate a obesidade e ainda ajuda no emagrecimento. Isso porque ela promove sensação de saciedade, melhora o funcionamento do intestino e faz uma verdadeira limpeza no organismo, eliminando toxinas e diminuindo a absorção de gorduras ruins. No entanto, além disso, a chia e seus efeitos podem te surpreender. E, se você gosta de frutas, iogurtes, sopas, saladas e sucos, saiba que não vai ser difícil incluir esse item no seu cardápio e aproveitar tudo de bom que ela tem a oferecer à sua saúde. Mas atenção: consumir chia em excesso pode ser prejudicial e até te fazer engordar. Confira.

A chia e seus efeitos para o nosso organismo

Foto: Pixabay

Há algum tempo, a chia caiu no gosto das pessoas que se preocupam com a saúde e seguem uma alimentação saudável. Isso porque essa semente é um alimento funcional, que tem efeitos benéficos para o nosso organismo, especialmente quando falamos no combate à obesidade, doença que atinge grande parte da população mundial. Os benefícios da chia já são bastante conhecidos, já que frequentemente ela está em pauta e, cada vez mais, no prato de quem busca uma alimentação balanceada.

A chia é conhecida por ser um super alimento, que protege a nossa saúde. Ela tem um sabor suave e pode ser adicionada a iogurtes, sucos, sopas, saladas, frutas e outras receitas, enriquecendo os mais diversos pratos. A nutricionista esportiva Luciana Nascimento explica que “A chia tem efeitos muito interessantes quando falamos em emagrecimento. Isso porque ela faz uma verdadeira varredura no excesso de gordura e no colesterol, além de ajudar no funcionamento do intestino. Ela é rica em fibras e outros nutrientes importantes para mantermos a saúde e, consequentemente, o peso ideal”. Por causa das fibras, a chia é capaz de prevenir o diabetes.

A chia também reduz o risco de doenças cardiovasculares e cerebrais, graças à alta concentração de ômega 3. Essa é uma gordura boa, que influencia diretamente no equilíbrio do organismo. Sua deficiência está associada a problemas do coração, à perda de memória e a sentimentos de tristeza e angústia. Entre os efeitos da chia, ainda vale falar sobre a prevenção do envelhecimento precoce. “A chia é rica em antioxidantes, que combatem os radicais livres. Eles podem danificar nossas células e afetar principalmente a saúde da pele”, conta a profissional. Sendo assim, a conclusão é de que consumir essa semente regularmente só faz bem para a nossa saúde física e mental.

O consumo dessa semente tem contraindicações?

Foto: Pixabay

Em primeiro lugar, é importante ressaltar que para manter a saúde em dia, o ideal é que façamos uma dieta balanceada, rica em nutrientes, pobre em gorduras ruins e, acima de tudo, variada. “Não é a toa que nós sempre falamos que nenhum alimento sozinho faz milagres, seja para emagrecer, para melhorar a saúde ou qualquer outra coisa. Então, não adianta comer um monte de chia e achar que vai perder peso de uma hora para outra. Na verdade, é preciso ter um certo cuidado em relação à quantidade, que pode sim ser prejudicial”, alerta Luciana. Ainda segundo ela, isso acontece porque a chia é calórica e seu excesso pode engordar e causar prisão de ventre e, portanto, seu consumo deve ser moderado. “O ideal é salpicar os alimentos sem pesar a mão”, diz. Quem tem problemas intestinais também pode sentir os efeitos negativos da chia. Por isso, antes de fazer qualquer alteração relevante na alimentação, consulte um nutricionista ou um médico.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Siga-nos no 
alimentaçãodietasaúdesaúde mental
Comentários (0)
Comentar